Ele há profissões do caneco!

Quarta-feira, 11 Outubro 2006 (11:30)

Há profissões que me causam espécie. Por serem iníquas ou redundantes. Ou reunirem ambas as características. Advogados, padres, arrumadores de carros, assessores de imprensa, jornalistas de desporto (e social), empresários de futebol, técnicos de marketing e críticos de cinema. Os últimos, confesso, causam-me mesmo curiosidade científica. É que consigo compreender com relativa facilidade o exercício dos ofícios remanescentes de acordo com motivações egóicas, carreiristas ou económicas bem definidas.
Já os críticos, outro bico vira o prego (soa um bocado estranho, não?). A não ser que, sem que os leitores disso tomem conhecimento, costumem receber um presunto no Natal do Pedro Almodôvar, cassetes de Meditação Transcendental do David Lynch ou um saquinho de erva do Oliver Stone. O que me leva a crer que Shyamalan, talvez por ser indiano e não celebrar o Natal, se esqueceu de colocar umas chamussitas e uns CD`s do Ravi Shankar nos sapatinhos dos críticos portugueses. Caso contrário, não vejo outra explicação racional para o “World Trade Center” – não vi e nem é preciso para saber que é um paliativo do Stone para enxugar as lágrimas dos americanos até lhes atirar com a verdadeira “bomba” – , merecer, no cômputo geral, mais bolinhas das luminárias da “Y” do que “A Senhora da Água”. Sim, não é tão ameaçadoramente perturbante como “A Vila”. Ou magnético como “O Sexto Sentido”. Pronto, o homem não fez uma obra-prima. Mas tenho a certeza de que o Luís Miguel Oliveira e o Vasco Câmara, se receberem um cheque-viagens a Goa, irão explicar na próxima recensão crítica como deveria ter sido filmado “A Senhora da Água”. E, claro, sempre podem acrescentar mais uma bolinha.

macaco.jpg

Anúncios

5 Respostas to “Ele há profissões do caneco!”

  1. Duracell, é o que é! Não páras, homem? Tem calma, pá! Agora sou eu: CLAP CLAP CLAP…

    Tenho lá um excelente exemplar do Y, cujo fecho coincidiu, por certo, com a ressaca pós-jantar de redacção no Bica do Sapato seguido de muitos vodka-joy-limão no Lux ou Pé Nu…

    Os discos foram todos corridos a duas estrelas, incluindo o Garden Ruins dos Calexico!

    Aliás, repara como a cada 22 dias a Cathleen Gomes escreve com garras, dentes afilados e baba sobre o teclado! Um nojo!

  2. Acima, o teu outro leitor… não estás feliz?

  3. nenuco said

    É dos comprimidos. Estou tão feliz que vou fazer como na Gala da SIC quando os artistas retribuem na mesma moeda o apoio do público: CLAP CLAP CLAP…

    PS. Estás a pôr em causa o brio profissional da mítica Cathleen?

  4. A mitológica, filho, a mitológica!

    O Minotauro é um menino ao lado da Cathleen Gomes quando vê um filme ou ouve um disco em Dia Não!

  5. Toni Rebel said

    Agora que foste descoberto!
    Acabou-se o descanso!
    :)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: