EXPERIÊNCIA CIENTÍFICA

Quarta-feira, 25 Outubro 2006 (10:32)

PROTOCOLO: Num estudo financiado pelo http://www.MuitoBarulhopoNada.Wordpress.com, Nenuco tenta escrever um post sério e educativo, no qual aborda os benefícios psicossomáticos da meditação budista.

OBJECTIVOS:
1. Avaliar a real disposição dos 10/12 leitores diários do blog (segundo as estatísticas, que não mentem) para substituirem o uso de substâncias psicoactivas pela prática de meditação

2. Aferir se um estudo científico sobre as vantagens da meditação (uma coisa de gajas, gays, fanáticos religiosos e maluquinhos existencialistas) tem a mesma repercussão nos leitores do que trabalhos académicos mais convencionais (ou seja, coisas de gajos como fazer desporto diminui os riscos de AVC ou andar de bicicleta é mau para a próstata)

3. Averiguar se do universo de leitores do blog pelo menos um jornalista ou um técnico de marketing (vês, Toni, a profissão de exerço merece-me o mesmo crédito que um técnico de marketing) começa a praticar meditação.

POST: Oito meditadores experientes na tradição budista (cinco asiáticos e três europeus, entre leigos e monges) foram avaliados pelos cientistas Richard Davidson e Antoine Lutz no laboratório Madison. Estes praticantes experientes que fizeram 10 000 a 40 000 horas de meditação, durante um período de 15 a 40 anos, foram comparados com dez estudantes voluntários, que receberam instruções de meditação e praticaram durante uma semana. Os resultados demonstraram que os meditadores experientes revelaram um aumento notável de actividade cerebral de ondas gama e que o movimento das ondas pelo cérebro revelava maior coordenação do que no caso dos estudantes. Segundo Richard Davidson, isto demonstra que “o cérebro é capaz de ser treinado e modificado fisicamente de maneiras tais, que muito poucas pessoas podem imaginar” (O Budismo e a Natureza da Mente, Mundos Paralelos, 2005)

PS. Se eu não tivesse feito uma pausa na meditação talvez não me tivesse enganado nos bilhetes que julgava ter comprado para o Impendig Room, de Edgar Pêra, e para o Arcana, de Cristobal Vicente. Assim, acabei a treinar o meu cérebro em Memories of Agano, de Makoto Satô.

Anúncios

7 Respostas to “EXPERIÊNCIA CIENTÍFICA”

  1. Espalha Brasas said

    Ahh… Ehhh… Hmmm… Acho que vou ali meditar e já venho…

    Assinado: O Gajo que, na verdade e para desilusão de muitos, é uma Gaja!

  2. Espalha Brasas said

    Diz-me só uma coisa, Nenuco. Em que categoria é que te incluis: gaja (sim, porque uma gaja pode perfeitamente passar por gajo e vice-versa), gay (hmm, será a Martinho apenas um disfarce?), fanático religioso (será que andas com bombas à cintura ou com uns boxers com a imagem do JC?) ou maluquinho existencialista(?)?

    Outra coisa: e se uma pessoa que pratica meditação continuar a recorrer a substâncias psicoactivas? Poderá correr o risco de apanhar uma overdose?

  3. Toni Rebel said

    Nenucão,

    Elucida-me, é isto?

    “Consciência Plena”

    A consciência plena é outra forma de meditação. É a meditação em acção e é como integramos meditação em todos os aspectos da nossa vida diária até que nossa vida inteira se torne meditação. (Não se preocupe, pois levará algum tempo para alcançarmos isso!) A consciência plena é baseada no princípio budista que diz : convertemo-nos naquilo em que nos concentramos. No Budismo, não acreditamos que a mente tenha uma forma sólida específica. Pelo contrário, budistas acreditam que a mente é fluida, assumindo qualquer forma em que a coloquemos. As formas de pensamentos que mantemos na mente determinam a sua forma. Portanto, se pensar em coisas infelizes, sentir-se-á infeliz. Mas se concentrar em coisas agradáveis e felizes, sentir-se-á feliz!

    Portanto, em termos práticos, consciência plena é sermos positivos! É um jogo divertido que podemos praticar diariamente. Durante o dia, preste atenção nas coisas em que pensa, nas emoções que sente, nas suas reacções, etc. Quando sentir algo negativo, ao invés de reagir e de se entregar para essa negatividade, mude conscientemente o seu pensamento para alguma coisa positiva. Por exemplo, se pensar em algo negativo, troque o pensamento por um positivo. Da mesma maneira que você precisa trabalhar o corpo para se tornar forte, a sua mente é como um músculo – precisa exercitá -la para fortalecê-la! É eliminando pensamentos negativos da sua mente como um exercício físico; um bom hábito que se deve adquirir! Com o tempo, notará que se sente melhor e mais feliz durante todo o dia porque não se deixará levar por negatividades com as quais se depara. E, ao final do dia, descobrirá que tem mais energia para a noite.

    As práticas gémeas da meditação e consciência plena formam o fundamento da prática Budista.

    Abraço

  4. Nenuco said

    Espalha-Brasas: Sou um fanático gay existencialista, a Martinho é só para disfarçar

    Toni: Essa versão é de uma tradução brasileira?

  5. Toni Rebel said

    Deve ser? Porquê? Não corresponde ou é o Português? Ou as duas coisas?

  6. CoxaLouca said

    O nenuco tem um problema com línguas estrangeiras

  7. Nenuco said

    Eu sou um rapaz com problemas…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: