OS JORNALISTAS SÃO TODOS RABETAS

Segunda-feira, 6 Novembro 2006 (14:51)

Conferência de imprensa do livro “Os Jornalistas São Todos Rabetas”

O EDITOR – Boa noite, meus senhores. Estamos aqui para apresentar o livro “Os Jornalistas São Todos Rabetas”, uma obra que me tocou a mim, em particular, e que acredito que vá tocar todos os presentes, em geral. Foram intensas horas a trocar e-mails, SMS, MMS, TTS, SPS, e até, uma ou duas chamadas telefónicas, para chegarmos a uma conclusão consensual com o autor, o talentoso escritor José Fragoso…Zé, vou tratar-te por Zé, pois para mim serás sempre o Zé. Afinal, além de colegas, somos bons amigos. Óptimos amigos…E, além disso, tanto tu como eu já fomos jornalistas e…Bom, o resultado não poderia ser melhor e dificilmente teríamos conseguido um livro factual e com o rigor documental deste. E, pronto, já terei tomado em demasia o vosso tempo, vamos mas é ouvir o que o Zé tem para nos dizer de mote próprio.

O AUTOR (José Fragoso ou Zé, para alguns amigos íntimos ou jornalistas mais chegados) – Pois, eu na realidade queria escrever um livro sobre as culturas extensivas na região do Sado…

O EDITOR – Pois foi, lembro-me perfeitamente. E tu pensaste logo “Que engraçado!Então e se eu, a partir daqui, escrevesse um livro sobre o facto dos jornalistas serem todos rabetas?

O AUTOR – Hã?…A..a… Bem, eu nasci em Palmela e sempre quis mostrar as dificuldades dos camponeses que trabalham nas culturas extensivas…

O EDITOR – Exacto. E o Zé, com o seu sentido visionário, pensou imediatamente “Eh, pá, já sei. Vai chamar-se ‘Os Jornalistas São Todos Rabetas’”

O AUTOR – Bom, eu estava mesmo interessado era em escrever sobre as culturas extensivas e as suas consequências económicas e…

O EDITOR – Ainda bem que tocaste nesse ponto, Zé. Isso é fundamental e ainda nos fez ver melhor como é que coisas realmente se passavam. E, pronto, a partir daí, escrever “Os Jornalistas São Todos Rabetas” era o passo mais natural.

O AUTOR – Hee…Bem…Como eu estava a dizer, tive de andar no terreno a falar com os agricultures da região e…

O EDITOR – E é incrível como todos diziam o mesmo. O Sr Zé Eduardo, da Herdade do Canavial, o Sr Vítor Amâncio, da Cooperativa A Terra É de Quem a Trabalha, o Sr Minervino, da Adega do Águias do Sado, todos, sem excepção diziam o mesmo. “Isto é uma vergonha”, “Ninguém nos Ajuda” e “Os Jornalistas São Todos Rabetas”. E o Zé até lhes perguntou, não foi Zé?, “Mas têm a certeza disso? Isso é mesmo verdade?” E eles responderam logo “O quê? Os jornalistas?”. E ele “Não, não, isso da terra e da reforma”. E eles “É, sim senhor”. E ele insistiu “Então, e ninguém vos ajuda?”. E eles “Ah, é uma tristeza, ainda por cima esses jornalistas são todos rabetas”.
Pronto, mas, se calhar, agora seria interessante passarmos à sessão de perguntas e respostas.

JORNALISTA 1 – O senhor não acha que é perigoso generalizar e dizer que os jornalistas são todos rabetas?

O AUTOR – Sabe, eu estava mesmo interessado era em escrever sobre as dificuldades dos camponeses…

O EDITOR – Pois foi, mas os camponeses não se calavam mesmo! Estavam mesmo revoltados “Ai que isto é uma tristeza”, “Ai Jesus, que ninguém nos ajuda” e “Isto é só Jornalistas Rabetas”. A verdade é que o Zé não pôde fechar os olhos e, como se costuma dizer, teve que dar voz a quem não a tem.

JORNALISTA 2 – Senhor José Fragoso, o senhor não acha que o título é abusivamente ofensivo?

O AUTOR – Aaa..eu..eu não queria escrever…

O EDITOR – Não, nem pensar. Quer o Zé quer eu próprio prezamos acima de tudo o rigor histórico e documental. Houve até quem nos dissesse “Eh, pá, vocês foram mesmo brandos. Com uma história destas, o título deveria ser ‘Os Jornalistas São Todos Mesmo Muito Rabetas, ‘Não Há Ninguém Mais Rabeta Do Que Os Jornalistas ou ‘Sou Jornalista, Sou Rabeta e Estou Disponível Das 11h00 à 00h00”. Mas não, achámos por bem, apesar da gravidade dos factos, manter algum equilíbrio e optámos por “Os Jornalistas São Todos Rabetas”. Não se falava mais nisso e, assim, ninguém se sentia ofendido.

JORNALISTA 3 – Sr José Fragoso, eu sou jornalista, sou heterosexual e sinto-me ofendido com este livro…

O AUTOR – Peço imenso desculpa, eu não tinha intenção de…

O EDITOR – Sim, é verdade, aí confesso que a culpa foi minha. O Zé não tinha de facto a intenção de deixar de fora as franjas minoritárias. Ele, na verdade, queria escrever “Os Jornalistas São Todos Rabetas e Os Restantes Não Se Assumem”. Só que eu pensei que era muita informação numa só obra. E então disse-lhe “Escreves agora ‘Os Jornalistas São Todos Rabetas’” e depois fazemos um segundo volume, intitulado “Os Jornalistas Que Não São Rabetas Gostavam de Ser”.

Anúncios

7 Respostas to “OS JORNALISTAS SÃO TODOS RABETAS”

  1. Bambi said

    Este post deve-se à tua medicação?

  2. Espalha Brasas said

    Ganda trip, Nenuco!! Só uma coisa, este suposto livro é dirigido apenas a gajos. Acho mal!

  3. eh man, Nénas, man…

    ainda estou a rir!

    Quero uma BD disto, JÁ!

    Amadora inspira!

  4. nenuco said

    Não, este foi sem Triticum. Quando se lê gays, por favor,incluir também lésbicas. Quanto às bandas da Amadora, deram-me por lá uma malinha bem gira (adivinhem lá a minha profissão?) e fiquei logo todo contente com os 5 euros que poupei na Outra Face da Lua. Fiquei logo todo inspiradinho…

  5. nenuco said

    Atão, vocemecê vesse memo que nã é da moda! Eles estão a dar a outra face cheinha de promoções (e remendos)

  6. Outra vez aquela merda lá para a rua dos correeiros? Fédax!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: