A Fórmula de Pedro Boucherie Mendes

Segunda-feira, 20 Novembro 2006 (12:31)

Não sei se consta do seu repertório de fantasias vestir a toga de inquisidor. Ou se terá retocado a personagem após mais uma das muitas e fidedignas reportagens da sua verosímil FHM, do estilo “Dez maneiras fáceis de levar um(a) adolescente para a cama sem pagar”. Seja qual for a razão, o certo é que Pedro Boucherie Mendes convenceu-se que transpira arte, talento e engenho para se armar em advogado do “demo”. E finge que o faz com um Prazer dos Diabos. Então, é vê-lo lesto e sorridente a regurgitar balelas com a compostura doutrinal de um jurídico na barra de tribunal. Um dos últimos réus das suas investidas acusatórias foi José Rodrigues dos Santos e a sua A Fórmula de Deus.
Com o mesmo rigor anatómico de um artigo sobre estimulação clitoriana na FHM, Pedro Boucherie Mendes disseca, órgão por órgão e clímax por clímax, a fisiologia da nova história de Rodrigues dos Santos. E conclui, de ponta a ponta, num artifício orgástico forçado, a mediocridade do livro do seu colega jornalista. Sem querer fazer de advogado de Deus, que não me sobram qualidades franciscanas, nem Ele deve carecer da ajuda efémera deste pobre e pecador mortal, diria que o Deus de José Rodrigues dos Santos fica uns bons firmamentos acima do Diabo afectadinho de Pedro Boucherie Mendes. Ok, Rodrigues não é e nunca será um Jorge Luís Borges. Tal como Boucherie Mendes não é nem nunca será um bom advogado de acusação. Se eu fosse juiz, condenava-o a escrever sobre a Patrícia Tavares e a Soraia Chaves até à eternidade. E só porque não consigo imaginar pena maior.

Anúncios

30 Respostas to “A Fórmula de Pedro Boucherie Mendes”

  1. Toni Rebel said

    Por acaso acho o tipo um bocado arrogante, convencido e vaidoso. Bom… não o conheço e é a faceta que me passa nos 3 mnts seguidos que consigo assistir do programa quando tropeço no meio de um zapping!!
    (se calhar acordei com feitio de gaija)
    ;)

  2. O dos Santos não é um Jorge Luís Borges, mas o Boucherie (de l’Entrecôte) também nunca escreveria nada digno para a Volta. If you Know What I Mean!
    Toni: Não acordaste com feitio de gaja, não. Está descansadinho!
    Não partilhares os frutos do Horto a que te dedicas é que não é d’Homem! If You Know What I Mean. E não estou a falar de comida, que para isso já lá tenho as Terras da Costa!
    Fico à espera…

  3. freaky said

    Pronto, e à pala de incluires os nomes das boazonas, lá vai meio mundo encalhar aqui no blog, és muito espertalhão my dear bald Nenus, ai o barómetro, e já agora, mamas, mamas grandes e pretas, não?!!!!!

  4. nenuco said

    Sim, mamas grandes, pretas e grátis.

  5. freaky said

    Grátis? Oh, deuses!!!! Tu nadas completamente mamadito. Vai-te lá preparar para a junta. Olha, conselho: não comas nada a partir de hoje e já sabes, dormir, népia. Bloga, Nenus, bloga até à exaustão, contra ventos e marés… Vou tomar o antibiótico, a rino tá a atacar de novo!!! Vamos falar de política? Ora… Ok, Pacheco Pereira… hummmmm, melhor não… Ok, tema melindroso, buga falar então de peitorais, ou peitinhos de frango, bem temperadinhos, claro está. A propósito e já que se fala de gastronomia, um grande bem-haja, a residencial Costa serve repasto do melhor!

  6. sumares said

    Quem lê a FHM tem o que merece…

    E esta merda de ter que se colocar o mail para deixar um comentário cheira a pide!

  7. Paula said

    O Homem é lindo, tem imenso charme! tem inveja, é?

  8. nenuco said

    Opss…é isso…morro de inveja…aliás, o meu sonho é passar os 365 dias do ano a descobrir “furos” jornalísticos do género “dez técnicas infalíveis para tonificar os abdominais inferiores sem provocar danos no tráfico peristáltico”…enfim, informação imprescindível para qualquer homem bonito, charmoso…e inteligente.

  9. JV said

    Homem é lindo, tem imenso charme!

    Ah, bom, então já pode ter a mania que é esperto, e arrogar-se juiz de quem escreve muito melhor do que ele (basta ler as crónicas do «Talho» Mendes no NS e comparar com os romances de JRS, que apesar de não serem nenhum «Crime e Castigo» deixam o pseudo-intelectual a léguas). Quem não dá uma para caixa mas tem bom ar não pode ser alvo de crítica sem ser por inveja, claro está. Tinha-me esquecido, confesso, de ler o artigo 3749 do Código da Prosápia: «Ficam isentos de censura em função da sua arrogância todos os cavalheiros que a Paula considere lindos e cheios de charme». Mil perdões por tamanho erro…

  10. Bruno said

    Não conhecia a peça até o ouvir na rúbrica “Pedro e Inês” na Antena 3. Só precisei de o ouvir 15 segundos para mudar logo para outra frequência. Descobri aqui que ele escreve para a FHM, porque será que não me surpreende?

  11. Andre said

    O Boucherie Mendes lolol É um cromo qual é a personagem que lhe é delegada uma tarefa de júri e depois pergunta ao de lado se ele cantou mal ou bem? Para além disso dá respostas baseadas em julgamentos de audiçoes de segundos. Julgamentos como: Não vales nada! Só mesmo do mundo do além como se estivesse possuído por algum espírito. Esse prepotente arrogante estúpido e crápula merecia que cada português lhe mandasse com ovos ou cebolas! Juntamente com Cinhas e Castelos Brancos…pessoas que nada contribuem à nossa inteligência quanto sociedade… Boucherie Mendes charme? Porra… foi devido a ele que se pensou na legalização do aborto… para que não apreçam mais pessoas assim. Não gosto dele e tudo o que representa (já deu para notar! lol)

    • Inês said

      “…qual é a personagem que lhe é delegada uma tarefa de júri e depois pergunta ao de lado se ele cantou mal ou bem…” eu diria-
      Roberta Miranda, essa sim está à toa, nem conhece as musicas mais comerciais do proprio país, ou não tem ouvido musical.

  12. Pedro said

    Pedro Boucherie Mendes és uma besta!!!

  13. Luis Manuel Ribeiro said

    O Pedro Boucherie é uma arrogancia que torna insuportavel assistir aos idolos,nao percebe nem tem formação e anda a julgar as pessoas com uma autiridde cuidado,deve ser mta bom ele!

  14. Pearl said

    Mas o Boucherie até tem ‘pinta’, olá se tem. Gosto deles assim, altos, elegantes e ligeiramente estrábicos.

  15. margarita said

    O PEDRO BOUCHERIE…MUITO CHARME…ENCOMODA EU SEI…MAS TEM PERSONALIDADE E ALGUMA ARROGANCIA QUE TALVEZ TENHA ADQUIRIDO COMO SISTEMA DE DEFESA…SABE-SE LÁ PORQUE? ACERTEI PEDRITO??????????????”

  16. margarita said

    ENTÃO PEDRO CONTENTINHO…COMO VEZ ENCOMODAS E INCOMODAS TAMBEM…MUITA GENTE POR AI….ESQUECE, BOM TRABALHO….

  17. Inês said

    O pedro Boucherie Mendes tem algo que falta a muita gente, personalidade!, quer gostem quer não, concordo com as opiniões dele na generalidade, e mesmo quando não concordo, deixam-me a pensar, pois apresenta pontos de vista muito fortes, assertivos e pertinentes em tempo real.
    À parte disso, qual era a piada do programa -idolos- sem um juri, no mínimo, carismático?, eles respeitam a filosofia do programa, o formato de sucesso! portanto são profissionais, mesmo arriscando uma reputação, o que também devia ser uma característica mais usual a todos.
    E fisicamente, Pedro, perfeito. É o charme em pessoa.

  18. Inês said

    ps: é daqueles homens que não precisa de mais nada, tem tudo… não é um cargo que faz um homem, e sim vice-versa, ou alguem ouviu/sabe quem é o anterior director de programas …?
    Fans femininas não lhe falta, sem dúvida alguma, não precisa das fúteis da revista.., esta, até bastante interessante, que aborda assuntos e mostra produtos invulgares ganhando às revistas ditas femininas…, as mulheres também se interessam por assuntos que os Homens se interessam, não é à toa que as Mulheres estão, cada vez a emancipar-se.
    Grande curiosodade em conhecê-lo!
    Ao Pedro diria para continuar a ser coerente, e não ouvir críticas destrutivas…

  19. Inês said

    ps2: únicos dois motivos pelos quais assisto ao programa, em igualdade, Pedro e Musica.
    Manel, a popularidade do Pedro incomoda-te? hum… isso é muito feio… também tens valor.

  20. Inês said

    ps3: o Pedro julga as pessoas …diz alguem… está lá para escolher o mais adequado ao formato do programa, é pago para isso! não manda ninguém para hospital psiquiátrico ou para convento!portanto não está a julgar os concorrentes!,
    de qualquer modo,
    seguindo esse raciocínio- O Pedro julga pessoas e pessoas julgam o Pedro!…. será que têm formação para isso?… alguém tem?

  21. Inês said

    ps4: Pedro Boucherie Mendes, és um dos meus idolos!
    Lutador!

  22. Rita said

    Só para que conste, nem todas as opiniões femininas são positivas acerca do senhor. Simplesmente acho-o extremamente arrogante e vaidoso e diga-se, sem ser nem ter nada que justifique sê-lo. Para mim arrogância não equivale a personalidade, pelo contrário e o charme vem de dentro, não só da altura nem dos traços físicos. E este Pedro Boucherie para mim não tem nenhum. Zero.

  23. Inês said

    O que chamam arrogância, no Pedro, penso ser autoconfiança e isso é atractivo.
    Sim, acho que o charme dele vem mesmo de dentro, por fora é imperfeito, mas eu gosto do aspecto, tem uns lábios… bonitos.
    Só conhecendo pessoalmente se pode concluir se é arrogância ou autoconfiança.
    Enfim, ninguém é perfeito.

  24. Carla said

    Pedro és perfeito, charmoso e sincero. Adoro sua maneira de falar…essa seriedade o torna ainda mais atraente porque quando seu raro sorriso se expões deixa-me estremecida. Adorava ter o prazer de te conhecer mas já sei que és casado e respeito. Fica aqui um beijo de uma apaixonada platônica.

  25. Constança said

    Só se pode falar daquilo que se conhece. Aliás, só se devia falar daquilo que se conhece, pois, de contrário, caímos no ridículo. Pondo de parte o lado físico do Pedro, que para umas é bonito, para outras nem por isso, e é aqui que se centra a questão do gosto e a sua inerente subjectividade, todos nós temos o direito a expressar a nossa opinião. A questão está no modo como a expressamos. Se o Pedro é ou não arrogante, pretensioso, antipático ou pseudo-intelectual, penso que só conhecendo-o é que poderíamos fazer juízos de valor! O grande problema do ser humano está precisamente aqui: não sabemos lidar com a diferença e, por esse facto, temos a tendência para criticar, às vezes em demasia, o “outro”. Penso que aquilo que nos falta, a mim, ao Pedro Boucherie, e a muitas pessoas é aprender a sermos tolerantes! Se isto acontecesse não estaríamos aqui a escrever, pois a questão do excelente jornalista e escritor José Rodrigues dos Santos não tinha sido colocada pelo Pedro, questão essa geradora de todos estes comentários! ;o)

  26. natalia said

    O Pedro é muito Bonito,e se calhar só quis mostrar um pouco dele.

  27. Manuela said

    A verdade é que é completamente incompreensível como é que se contrata alguém para ser juri, para julgar e dar opiniões acerca de algo que essa pessoa não compreende nada: não tem formação na área nem trabalha ou conhece o meio. Isto seria impensável em qualquer outro país! Vejam o American Idol, o juri é sempre composto por produtores, artistas e interpretes, é sempre alguém que trabalha, trabalhou ou tem formação na área; no So You Think You Can Dance o juri é constituido por dançarinos, coreógrafos, etc. Por acaso acham que seria aceitável ter um professor de gestão ou literatura como juri numa defesa de tese de biologia ou física quantica?! Óbvio que não! Então, como é possível que se ache aceitável ter no juri um homem que disse a um rapaz que cantou em perfeita afinação que este estava completamente desafinado, ou que diga a primeira coisa que lhe vem à cabeça para depois todos os outros membros do juri discordarem a um ponto de lhe perguntarem “mas nós vimos a mesma coisa?!” e que só sabe o que há de dizer após já ter ouvido a opinião dos outros chegando até a empregar termos que ouviu o Laurent dizer sem ter noção do que estes significam (“ah sim, isso combina muito bem com o teu perfil tímbrico e também com o teu perfil…”. Inadmissível! E depois, como se apercebeu que estava a deixar transparecer a sua falta de conhecimento musical, dedicou-se à pesquisa Wikipediana dos factos históricos de cada música que os concorrentes interpretam (“sim, essa música foi gravada em 1977 e foi dedicada ao Norman Bates”, bem o Norman Bates é uma personagem de ficção, o assassino do filme Psycho e na verdade o compositor até diz ter-se inspirado mais em vilões como o Joker e o Hannibal Lecter, mas ok), mas de que é que isto serve para avaliar a prestação dos concorrentes?: zero! Apenas mera demonstração de conhecimento de factos curiosos mas irrelevantes.
    Claro que o programa precisa de juris carismáticos, mas julgo de entre a vasta gama de cantores, compositores, instrumentistas, estudiosos da música, produtores, managers, etc que existem em Portugal conseguiriam decerto encontrar alguém com carisma e que fosse polémico ou até escandaloso, agora assim, não. Espero que, caso haja uma outra temporada, a SIC seja mais consciente e rigorosa na escolha do seu juri.
    Quanto ao senhor Boucherie, espero que de futuro se possa manter mais ligado às áreas em que realmente tem experiência e que conhece: a imprensa e a televisão.
    E minhas senhoras, tenham calma e refriem as paixões, pois ao revelar os vossos sentimentos platónicos acabam por retirar objectividade e credibilidade aos vossos argumentos.

  28. Filipa said

    Bolas, há para aqui gente com um gosto muito duvidoso. O Boucherie tem a inteligência de uma minhoca, o carácter de uma lagartixa e a beleza de um dromedário estrábico.

  29. duarte said

    esta filipa parece ter algum preconceito com os homens ou será em particular com o pedro?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: