Paixão, Morte e Iluminação

Quinta-feira, 23 Novembro 2006 (10:09)

Depois do inglês, no ano pretérito, o português é o segundo idioma no Mundo a trazer à luz do Ocidente a edição integral do Livro Tibetano dos Mortos (a versão que circulava, adaptada por Evans-Wentz, dispunha apenas de um capítulo). Nem alemão, nem francês, nem russo, nem chinês. Esta, sim, uma vitória realmente relevante, sem vencedores nem vencidos, de Portugal. Mais importante do que todas as taças do Mourinho, o 4º lugar da Selecção no Mundial ou a liderança de Durão Barroso na Comissão Europeia. Pela mão da Ésquilo, graças ao trabalho incansável de Paulo Borges e Paulo Loução, e com prefácio de Dalai Lama, aí está na língua mátria o mais completo roteiro da vida e da morte da civilização humana.
Ainda a Ésquilo e o Professor Paulo Borges. No mesmo dia do lançamento do Livro Tibetano dos Mortos, o presidente da Associação Agostinho da Silva e da União Budista Portuguesa apresentou o seu primeiro romance, Línguas de Fogo, com o subtítulo Paixão, Morte e Iluminação de Agostinho da Silva. O roteiro da vida post-mortem do Professor. Ou será da vida post-mortem de cada um de nós? Seja como for, nesta vida ante-mortem, afinal, ainda há dias em que tenho orgulho, não possessivo, de ser português.

ltmortos.jpg

linguas_fogo.jpg

Anúncios

8 Respostas to “Paixão, Morte e Iluminação”

  1. Esquece, meu caro…

    aí vêm já as GAIJAS a gritar, histéricas, “O Mourinho é que é. O Mourinho é MUITA BOM, o Dalai Lama tem barriga” (e mamas)!

  2. Toni Rebel said

    Há marketing aqui nestas capas!
    …e acho muito bem!
    ;)

  3. Espalha Brasas said

    Só se forem algumas gaijas que tu conheces e nesse caso, tenho que dizer-te que andas com más companhias. Gaija que é gaija (no meu caso e em determinadas circunstâncias até sou gajo) tem o Mourinho numa mão e um destes livros na outra.

  4. Bambi said

    Ó Diaz, tu também tens mamas e nós gostamos de ti na mesma.

  5. Sim, mas o Dalai Lama não é o gajo mais giro da Impala nem andam todas atrás dele a dizer, em voz aguda mas roufenha: “dá-me um beijiiiiinhoooooo”.
    Talvez um autógrafozito de quando em vez e ele que não diga que vai daqui…

  6. gajo said

    era bem capaz de comprar essa edição …

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: