Scorsese faz milagres

Quinta-feira, 23 Novembro 2006 (13:01)

Não acredito em Deus e muito menos no Homem. Mas por vezes tenho a sorte de tropeçar em alguma bonita, que me faz acreditar em alguma coisa que não sei muito bem o que é. Como o último filme de Scorsese. No qual acredito porque a câmara não podia estar nem um pouco mais para a direita, nem um pouco mais para a esquerda, nem para baixo, nem para cima, nem mais próxima, nem mais afastada, nem prolongar-se um segundo extra na porta daquele elevador, nem desviar-se um milímetro que fosse da opacidade do som da queda de um corpo. Acredito porque no rosto de DiCaprio o desespero é o justo, as mãos tremem na proporção precisa e o limite é vivido no limiar do suportável, numa total economia de gestos. Acredito porque nem uma só palavra se perde e nem um só plano se desvia do essencial. Porque o risível é assumido na sua nulidade que atinge assim o máximo sentido e os seres à deriva não aspiram a ser nada mais do que aquilo para que foram criados. Tudo é perfeito e isso é tão raro que, quando acontece, o mundo torna-se um milagre.

Anúncios

16 Respostas to “Scorsese faz milagres”

  1. Palmeira said

    Eu voto nesta frase para a nossa nova epígrafe:

    «Porque o risível é assumido na sua nulidade que atinge assim o máximo sentido e os seres à deriva não aspiram a ser nada mais do que aquilo para que foram criados.»

    Pode ser, Martini?

  2. Palmeira said

    O Carlos Castro é um ser estranho. Epigrafá-lo é a assunção da nossa risibilidade castrada.
    O Carlos Castro é a nossa Assunção.
    Castro, ou não?

  3. Palmeira said

    Discussões éticas à parte, ganhei (o) alento para ir ver um filme do qual tinha desistido à partida. Obrigados, Garcia.

  4. Palmeira said

    Estou a considerar comentar este post sem parar até que apareça aí mais alguém.

  5. Bambi said

    também quero ir ver, porque a nossa martini dá sempre boas sugestões de filmes… Posso ir contigo, palmeira?

  6. Toni Rebel said

    Já há algum tempo que não tenho uma “discussão” sobre cinema/filmes com a Martini…
    Foste ver onde…? Na Academia Almadense , Colombo? King?

    Assim se eu vir noutra sala o impacto pode ser diferente e não vamos falar do mesmo filme…!

    Mas concordo que tem bom gosto.

    :)))

  7. freaky said

    “(…) nem uma só palavra se perde(…)” Bonito, é que regra geral perdem-se tantas, cada vez me convenço mais que se malta parasse para se ouvir, ficaria, na maioria das vezes calada! E sim, há muito que faço esse exercício! Ah, e também quero dizer: Mamas (tá bom assim Nenus, lá vai aumentar o blogometro hehehe! De resto Martinho, tens umas unhas muito giras!

  8. nenuco said

    Eu acho que devíamos colocar “O Milagre das Mamas Pretas Grandes Grátis” em epígrafe

  9. Bambi said

    eu escrevi lol por causa do comentário do nenuco e o wordpress disse: “Foi detectado um comentário duplicado; parece que já disse isso!”. mas o que é isto?

  10. Gaivota said

    Bem! Aqui venho deixar o meu testemunho a pedido da autora do post! Tal como te disse no outro dia, ao som da Morna ;), detestei o filme! Achei completamente vazio e previsivel, num desfilar de cenas monótonas e desinteressantes! E nem o desespero plástico do DiCaprio me comoveu! Enfim, já não conseguia estar sentada no cinema e aquelas 3 horas pareceram-me uma eternidade…
    E todas aquelas reviravoltas de tiros e mortes apenas conseguiram-me deixar-me mais irritada! Pelo menos admito que o filme me irritou, e talvez isso já seja uma vitória do Scorsese! :)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: