You never walk alone

Quinta-feira, 7 Dezembro 2006 (11:01)

“Preferia que o Benfica ganhasse e ter a casa vazia”

Alves, proprietário do restaurante homónimo em Alcântara (após a derrota com o Manchester United)

Nota de Rodapé: Vale mais a afirmação pesarosa do Alves do que mil e um manifestos anti-capitalistas. É por estas e por outras que eu sou do Benfica. Ou já alguém imaginou os “tios” e “betos” fac-similados do Sporting a abdicarem de lucro fácil em prol de um golito do Liedson? A revolução está para breve. E vai começar no Alves.

2004_0958.JPG

Anúncios

20 Respostas to “You never walk alone”

  1. Espalha Brasas said

    Daqui a uns tempos ainda vamos ouvir/ler: “Tudo começou no Alves, em Alcântara, um pequeno restaurante típico dos bairros lisboetas, que é como quem diz, uma tasca à maneira.”

  2. Palmeira said

    Nenuco, vai mas é dar um granda banho ao cão com essa conversa da treta, o Alves está cheio todos os dias, bem pode dar-se ao luxo de dizer uma merda dessas

  3. nenuco said

    Oi? Ó “betinho”, por que é não vais antes jantar com o tê amigo Soares Franco à Churrasqueira do Campo Grande, a ver se arranham uns trocos para comprar o extremo-direito do Spartak (o tal clube que não ganhava há 22 jogos). Peçam emprestado ao Veiga…

    PS. Não te esqueças de levar os Portside (acho que é assim que se escreve)

  4. Toni Rebel said

    Nenucão,

    Quem vai fazer essa revolução?

    O Veiga, o Luís Filipe Vieira, O Silvio Cervan, o Alves, tu e o Mantorras ( a sobremesa)?

    Portside, Sebago, Timberland, Rockport, Lacoste etc…

    Abre mas é a Tasca que já tens clientela garantida!

    ;)

  5. Espalha Brasas said

    “A Tasca do Nenuco”. Eu faço de RP!

  6. Espalha Brasas said

    Quero acrescentar que nem todos os sportinguistas são betinhos. O meu “babe” não é.

  7. freaky said

    Mamas pretas e grandes!

  8. Toni Rebel said

    É isso!!! A tasca do Nenuco vai ter MAMAS PRETAS E GRANDES!!!!
    ;)

  9. Palmeira said

    Ainda a inegável sabedoria social d’O Alves, vários exemplos e esclarecimento de alguns mistérios: à entrada («isso é gente do teu trabalho, não é?»), a rir-se a meio quando denotou certos incómodos com a bandeira gigante («o João disse que vinha aí malta do Sporting e pus aí a bandeira para chatear») e já no fim («não é a televisão, o problema da mesa do fundo é a corrente de ar, por isso é que está ali a bandeira para cortar»).
    Um último pormenor, minucioso mas coup de tête: entre a bandeira e uma arca de gelados ao alto, na parede do fundo, há um espaço onde se vê uma segunda porta da rua, que está fechada e é a origem da tal corrente de ar que aborrece as meninas. Pede-se atenção para “o” detalhe: dois orifícios para espreitar para a rua, um a uma altura normal, outro uma beca mais abaixo :) Magistral!

  10. nenuco said

    E vai ter legumes fresquinhos da horta do Toni.

  11. nenuco said

    E mousse de iogurte e frutas. Com cogumelos!

  12. Toni Rebel said

    Sabes bem o que é bom seu nenucão!

    Para quando a “vernisage” ou melhor a sardinhada de inauguração?

    hein?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: