Entrevista de emprego para a EMEL

Quinta-feira, 15 Fevereiro 2007 (12:34)

emel_parq.jpg

Depois do Chico Zé ter “chumbado” quatro vezes seguidas no nono ano (esteve quase, quase, só que ter respondido no teste de História que o Hitler salvou uma catrefada de judeus na Guerra dos Cem Anos não serviu de grande atenuante), o seu pai, um respeitável condutor de homens do Serviço Municipal de Limpeza (enquanto os outros metem as mãos no esterco, ele mete as mãos ao volante e exibe um ar sobranceiro do alto da cabine do camião do lixo), decidiu chamar o jovem à razão. “Realmente, gostava de saber que espécie de jumento terá emprenhado a tua mãe para me teres saído assim! Mas uma coisa te digo: ou me arranjas com que calejar essas mãos, e não estou a falar das punhetas mal batidas que tu e o teu irmão esgalham à noite a ver as mamas daquela puta da Patrícia Tavares, ou então podes começar a arrumar a tua tralha para ires chular alguém noutra paragem. O pobre do rapaz pensou e repensou, o que no caso dele não se afigurava tarefa nada ligeira, para saber que voltas havia de dar à vida. Ainda equacionou o futebol, mas aos 19 anos ainda como terceiro guarda-redes do Oriental não se lhe avizinhava um futuro nada risonho. A outra hipótese, fazer carreira na GNR ou na PSP, estava irremediavelmente afastada, pois tinha reprovado nos psicotécnicos, entrando directamente para o Guiness Book com o segundo pior resultado de sempre em testes psicológicos na história da humanidade (o primeiro tinha sido George Bush). Já o Chico Zé se detinha em especulações suicidas quando o Manel Zarolho, um amigo de longa data, lhe aparece à frente todo janota. “É lá, ó Manel, andas a ganhar bem, para andar assim todo arreado!”. O outro emproou-se todo galã, na medida do possível quando se tem o rosto desfigurado, e acenou a boa nova ao amigo. “Mas olhas que tu também podes ficar assim na moda como eu. Queres saber como?”. E, pronto, foi assim que o Chico Zé decidiu ir a uma entrevista à EMEL. Afinal, a fatiota até era mais lustrosa do que a da GNR…

ENTREVISTADOR – Então, meu jovem, acha que tem perfil para este lugar?

CHICO ZÉ – Olhe, o meu pai sempre me disse que a única maneira de eu parecer bem nas fotografias era ficar de perfil…

ENTREVISTADOR – Não é isso, julga que possui as características certas para este tipo de emprego? Sabe que esta é uma profissão muito odiada?

CHICO ZÉ – Eu acho que sim, porque nos treinos do Oriental, como sou o terceiro guarda-redes e fico sempre de fora, acabo a fazer de árbitro. E, como erro sempre nas decisões mais importantes, os meus colegas estão sempre a dizer-me que me têm um ódio de morte.

ENTREVISTADOR – E está preparado para enfrentar os condutores mais difíceis? Sabe que há pessoas que podem ser agressivas consigo?

CHICO ZÉ – Ah, isso também já estou habituado. Além de apanhar dos meus colegas na escola e no Oriental, o meu pai dava-me cada ensaio que ficava três dias sem sair de casa. Por que é acha que eu só fico bem de perfil?

ENTREVISTADOR – Faça de conta que eu sou um condutor e que quando chego ao meu automóvel o encontro a si a passar-me uma multa. Agora, imagine que eu começo a ser agressivo para si. O que é que você fazia?

CHICO ZÉ – Ah, isso também é fácil. Só tenho de fazer aquilo a que já estou habituado quando o meu pai e os meus colegas ficam chateados comigo…

ENTREVISTADOR – E o que é?

CHICO ZÉ – Antes que eles me metam a mão em cima, digo-lhes logo: “Já sei, já sei, agora tenho de baixar as calças e pôr-me de costas”. Por acaso, ainda bem que está a falar nisso. Como o fato da EMEL é daqueles de fecho, nesse caso não sei como é que haveria de baixar as calças…

Hoje, o Chico Zé é chefe de divisão da EMEL. E pode estar neste momento a fazer uma ronda ao seu automóvel. Por isso, se é alto, negro e bem apetrechado, saiba que ainda está a tempo de salvar o seu veículo.

Anúncios

6 Respostas to “Entrevista de emprego para a EMEL”

  1. Freaky said

    LOL LOL LOL LOL LOL LOL LOL LOL LOL LOL LOL LOL LOL e mais LOL
    Questão: Mas multaram.te o popó foi?

  2. Freaky said

    Ah, e já ouvista dalar na ECALMA? É a empresa reguladora do trânsito em Almada, bom demais. São umas meninas, giras, bétinhas de margem sul, com um oleado azul, que diz ECALMA. É uma empresaa vinculada à câmara – grande MªEmília – e que está autorizada a aplicar coimas. Bom demais, e o nome: E(CALMA) No mínimo, irónico!

  3. nenuco said

    Ainda bem que os comunas são diferentes! Realmente, é preciso ter É CALMA.

  4. Espalha Brasas said

    Deve ter sido o Chico Zé que me multou ontem. Quando cheguei ao carro, estava lá o envelope amarelo. Só porque não tinha renovado o ticket. Vejam bem!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: