O Buda e o Budismo no Ocidente e na Cultura Portuguesa

Sexta-feira, 28 Setembro 2007 (17:47)

99666.JPG

Colóquio Internacional inserido no âmbito da segunda visita de Sua Santidade o Dalai Lama a Portugal, e que pretende reflectir, numa abordagem multidisciplinar – abrangendo a História, a Filosofia, os Estudos Literários e os Estudos da Religião – sobre alguns aspectos do Dharma do Buda e sua recepção no Ocidente, e, em particular, na cultura portuguesa, que privilegiadamente pôde contactar com essa tradição no Oriente. Pretende-se, assim, continuar a atenção que o projecto “A Filosofia e as Grandes Religiões do Mundo” tem dado ao pensamento oriental, cujo modesto estudo a nível académico tanto contrasta com a pioneira relação da história e da cultura portuguesas com as culturas do Oriente, desde a presença de Sua Santidade na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa, em 2001.

Organização e Informações

Carlos João Correia e Paulo Borges (Projecto “A Filosofia e as Grandes Religiões do Mundo”)

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Alameda da Universidade, Campo Grande, Lisboa

Phone
| +351 217 920 000
Fax
| +351 217 960 063
Email
| flul.informacoes@fl.ul.pt
Web Site
| http://www.fl.ul.pt

As razões que o Dalai Lama desconhece

Terça-feira, 11 Setembro 2007 (23:03)

china1.gif 

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, disse que o Dalai Lama não terá direito a uma recepção oficial pelas “razões que são conhecidas”. E conhecidas de quem? Do próprio Luís Amado, obviamente. Mas razões de que tipo? Do mesmo género de razões que levaram o ministro a afirmar que a Terceira nunca recebeu aviões com prisioneiros americanos. É que não podemos esquecer as razões bem conhecidas que lhe permitiram chegar a ministro. O mais difícil é saber por que razões desconhecidas ainda continua em São Bento.

God save McCann…(e, se possível, o Pinochet)

Terça-feira, 11 Setembro 2007 (10:12)

pinochet1.jpg

O que irá acontecer agora ao casal McCann por ter contratado Michael Caplan, o famoso advogado do democrático e progressista (segundo o Insurgente) ex-líder chileno. Bom, se Pinochet, que limpou o sebo a centenas de inocentes e tirou de circulação alguns milhares de simpatizantes comunistas, conseguiu dispensar julgamento e ainda teve direito a uma recepção apoteótica no seu regresso ao Chile, então os McCann que, na pior das hipóteses, terão apenas dado um ligeiro sumiço à pequena Maddie (ao que consta a miúda nem sequer tinha simpatias marxistas) serão levados em ombro desde Trafalgar Square até Buckingham, onde serão agraciados com os títulos de Sir e Lady pelos serviços prestados à coroa. Mas antes terão de arranjar uma cadeira de rodas e um comprovativo da doença de Alzheimer. E nesse particular, dada a sua área de formação, até levam vantagem em relação ao Augusto.